Quando a boca cala… o corpo fala

E muitas vezes…

O resfriado escorre, quando o corpo não chora.
A dor de garganta entope, quando não é possível comunicar as aflições.
O estômago arde, quando as raivas não conseguem sair.
O diabetes invade, quando a solidão dói.
O corpo engorda, quando a insatisfação aperta.
A dor de cabeça deprime, quando as dúvidas aumentam.
O coração desiste, quando o sentido da vida parece terminar.
A alergia aparece, quando o perfeccionismo fica intolerável.
As unhas quebram, quando as defesas ficam ameaçadas.
O peito aperta, quando o orgulho escraviza.
A pressão sobe, quando o medo aprisiona.
As neuroses paralisam, quando a criança interna tiraniza.
A febre esquenta, quando as defesas detonam as fronteiras da imunidade.
E as tuas dores caladas? como elas falam no corpo?
 
Mas cuidado… escolha o que falar, com quem, onde, quando e como!!!
Crianças é que contam tudo, para todos, a qualquer hora, de qualquer forma.
Passar relatório é ingenuidade.
Escolha alguém que possa organizar as idéias, harmonizar as sensações e recuperar a alegria.
Todos precisam saudavelmente de um ouvinte interessado.
Como sempre, depende principalmente do nosso esforço pessoal fazer acontecer as mudanças na vida.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s